Fechar

Política de Cookies

Seção 1 - O que faremos com esta informação?

Esta Política de Cookies explica o que são cookies e como os usamos. Você deve ler esta política para entender o que são cookies, como os usamos, os tipos de cookies que usamos, ou seja, as informações que coletamos usando cookies e como essas informações são usadas e como controlar as preferências de cookies. Para mais informações sobre como usamos, armazenamos e mantemos seus dados pessoais seguros, consulte nossa Política de Privacidade. Você pode, a qualquer momento, alterar ou retirar seu consentimento da Declaração de Cookies em nosso site.Saiba mais sobre quem somos, como você pode entrar em contato conosco e como processamos dados pessoais em nossa Política de Privacidade.

Seção 2 - Coleta de dados

Coletamos os dados do usuário conforme ele nos fornece, de forma direta ou indireta, no acesso e uso dos sites, aplicativos e serviços prestados. Utilizamos Cookies e identificadores anônimos para controle de audiência, navegação, segurança e publicidade, sendo que o usuário concorda com essa utilização ao aceitar essa Política de Privacidade.

Seção 3 - Consentimento

Como vocês obtêm meu consentimento? Quando você fornece informações pessoais como nome, telefone e endereço, para completar: uma solicitação, enviar formulário de contato, cadastrar em nossos sistemas ou procurar um contador. Após a realização de ações entendemos que você está de acordo com a coleta de dados para serem utilizados pela nossa empresa. Se pedimos por suas informações pessoais por uma razão secundária, como marketing, vamos lhe pedir diretamente por seu consentimento, ou lhe fornecer a oportunidade de dizer não. E caso você queira retirar seu consentimento, como proceder? Se após você nos fornecer seus dados, você mudar de ideia, você pode retirar o seu consentimento para que possamos entrar em contato, para a coleção de dados contínua, uso ou divulgação de suas informações, a qualquer momento, entrando em contato conosco.

Seção 4 - Divulgação

Podemos divulgar suas informações pessoais caso sejamos obrigados pela lei para fazê-lo ou se você violar nossos Termos de Serviço.

Seção 5 - Serviços de terceiros

No geral, os fornecedores terceirizados usados por nós irão apenas coletar, usar e divulgar suas informações na medida do necessário para permitir que eles realizem os serviços que eles nos fornecem. Entretanto, certos fornecedores de serviços terceirizados, tais como gateways de pagamento e outros processadores de transação de pagamento, têm suas próprias políticas de privacidade com respeito à informação que somos obrigados a fornecer para eles de suas transações relacionadas com compras. Para esses fornecedores, recomendamos que você leia suas políticas de privacidade para que você possa entender a maneira na qual suas informações pessoais serão usadas por esses fornecedores. Em particular, lembre-se que certos fornecedores podem ser localizados em ou possuir instalações que são localizadas em jurisdições diferentes que você ou nós. Assim, se você quer continuar com uma transação que envolve os serviços de um fornecedor de serviço terceirizado, então suas informações podem tornar-se sujeitas às leis da(s) jurisdição(ões) nas quais o fornecedor de serviço ou suas instalações estão localizados. Como um exemplo, se você está localizado no Canadá e sua transação é processada por um gateway de pagamento localizado nos Estados Unidos, então suas informações pessoais usadas para completar aquela transação podem estar sujeitas a divulgação sob a legislação dos Estados Unidos, incluindo o Ato Patriota. Uma vez que você deixe o site da nossa loja ou seja redirecionado para um aplicativo ou site de terceiros, você não será mais regido por essa Política de Privacidade ou pelos Termos de Serviço do nosso site. Quando você clica em links em nosso site, eles podem lhe direcionar para fora do mesmo. Não somos responsáveis pelas práticas de privacidade de outros sites e lhe incentivamos a ler as declarações de privacidade deles.

Seção 6 - Segurança

Para proteger suas informações pessoais, tomamos precauções razoáveis e seguimos as melhores práticas da indústria para nos certificar que elas não serão perdidas inadequadamente, usurpadas, acessadas, divulgadas, alteradas ou destruídas.

Seção 7 - Alterações para essa política de privacidade

Reservamos o direito de modificar essa política de privacidade a qualquer momento, então por favor, revise-a com frequência. Alterações e esclarecimentos vão surtir efeito imediatamente após sua publicação no site. Se fizermos alterações de materiais para essa política, iremos notificá-lo aqui que eles foram atualizados, para que você tenha ciência sobre quais informações coletamos, como as usamos, e sob que circunstâncias, se alguma, usamos e/ou divulgamos elas. Se nosso site for adquirido ou fundido com outra empresa, suas informações podem ser transferidas para os novos proprietários para que possamos continuar a vender produtos e serviços para você

EMPREENDEDORISMO - Além das salas de aula: 4 maneiras de aprender mais sobre empreendedorismo

10 de junho de 2022
Exame

Um estudo realizado pelo Sebrae e a Fundação Roberto Marinho em parceria com o CDE, mostrou que apenas 44% dos professores no Brasil tentam aplicar educação empreendedora em sala de aula. O levantamento, intitulado Educação empreendedora: percepção dos educadores, ouviu 605 professores em diferentes regiões do país e foi apresentado na última quarta-feira, 1º de junho, durante o Encontro do Ecossistema de Educação Empreendedora, em Fortaleza.

O número surpreende, se considerarmos que as aulas sobre empreendedorismo estão previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC),  documento que dita quais são as habilidades e conhecimentos essenciais para a educação de base e que devem ser ensinados nas escolas do Brasil. Mas a falta de tempo e de conhecimento dos docentes sobre o tema ainda impede que a educação empreendedora seja uma realidade na maior parte do país.

Além disso, não é a primeira vez que um estudo mostra que a educação empreendedora no Brasil vem performando negativamente. Em 2019, o relatório anual da Global Entrepreneurship Monitor (GEM) realizou uma entrevista com 67 especialistas da área, que avaliaram com uma nota de 0 a 10 algumas afirmações sobre a educação empreendedora no ensino de base e no ensino superior brasileiro. A nota apresentada no relatório final é a média entre todas as 67 respostas. 

Confira abaixo algumas das afirmações e suas notas, respectivamente:

Ensino de base

  • O ensino em escolas primárias e secundárias encoraja a criatividade, a autossuficiência e a iniciativa pessoal. - 2,0.
  • O ensino em escolas primárias e secundárias dá a atenção adequada ao empreendedorismo e criação de novas empresas. 1,7.

Ensino superior

  • O nível de ensino nas áreas de administração e negócios fornece uma preparação boa e adequada para iniciar novos negócios e desenvolver novas empresas. 4,8.
  • Programas de capacitação de mão de obra, o ensino profissionalizante e os sistemas de educação continuados fornecem uma preparação boa e adequada para iniciar novos negócios e desenvolver novas empresas. 4,5.

O levantamento do GEM é realizado em outros países também, isso gera a possibilidade de ranquear os países baseado em sua qualidade de educação empreendedora. Dentre as 54 nações participantes do estudo, o Brasil está classificado na 49ª posição quando se fala de educação de base, e 37 na educação superior.

Para o Sebrae, a criação de projetos de empreendedorismo em sala de aula ajuda a estimular o protagonismo dos alunos de todas as idades, estimula a criatividade por meio de ideias de valor e é vista, portanto, como parte importante da educação básica. 

Pensando nisso, separamos abaixo uma lista com quatro maneiras alternativas de acessar conteúdos sobre empreendedorismo e aprender sobre o tema.

1. Cursos online

Hoje em dia é possível encontrar vários cursos sobre empreendedorismo na internet e adequados para todos os públicos. Alguns deles são até mesmo gratuitos, como os que o Sebrae disponibiliza em seu site. E é claro, existem várias plataformas além do Sebrae que possuem educação empreendedora em seu currículo.

2. Newsletters

Comummente gratuitas, as newsletters trazem novidades importantes sobre determinado assunto. Newsletters temáticas sobre empreendedorismo, por exemplo, são uma fonte interessante de atualização e aprendizado – já que nesse tipo de material, é possível encontrar matérias que falam sobre empreendedorismo, entrevistas exclusivas, dicas e tendências que ajudam tanto empreendedores experientes, quanto aqueles que estão começando.

Um bom exemplo é a A EXAME Empreenda, newsletter semanal e gratuita da EXAME sobre empreendedorismo. Voltada para donos de empresas de todos os portes, ela traz insights de grandes negócios, tendências atuais do mercado, histórias de empreendedores de sucesso, entre outros conteúdos para que os assinantes possam alavancar os seus negócios. Para recebê-la gratuitamente em sua caixa de entrada, basta clicar no link abaixo.

3. Livros e artigos

Existem diversos livros importantes sobre empreendedorismo e que podem ser encontrados facilmente tanto online quanto em livrarias. Obras como ‘Pai Rico, Pai Pobre’ e 'A estratégia do oceano azul' trazem ensinamentos obrigatórios para aqueles que querem ter sucesso em seu negócio. 

Artigos que trazem insights sobre inovação, criatividade e como ter sucesso ao empreender

também podem ser encontrados em portais de notícia e  ferramentas como o Google Acadêmico .

4. Cases de sucesso

Outra forma de aprender mais sobre empreendimentos é estudar cases de sucesso. Palestras com empresários de sucesso, podcasts, entrevistas e filmes são alguns dos formatos de conteúdo que podem ensinar lições valiosas aos empresários.

Compartilhe nas redes sociais

Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias